Produtos /filtro-prensa

Flowpress 1500

Flowpress

Os filtros-prensa Flowpress são indicados para processos de separação de sólidos e líquidos, como o desaguamento de lodos de efluentes e suspensões industriais (lamas, polpas, borras, etc.), através do bombeamento do fluido por placas com lonas filtrantes a pressões elevadas.

Flowpress

O uso de filtros-prensa é indispensável quando se deseja atingir máximas concentrações de sólidos, formando tortas compactas que podem atingir índices de sólidos superiores a 60% (dependendo das características do material). Outros dispositivos de desaguamento mecânico dificilmente atingem essa concentração de sólidos de forma consistente, o que torna o filtro-prensa um importante aliado quando se deseja maior desidratação e redução de volume no processo.

Flowpress

A GRABE possui laboratório para a realização de testes de filtração em escala de bancada, bastando a nossos clientes disponibilizar aproximadamente 5 litros de amostra do produto a ser filtrado. As análises permitirão à nossa equipe técnica avaliar a filtrabilidade da solução em questão, bem como estimar parâmetros básicos para o dimensionamento do porte do equipamento necessário, meio filtrante ideal para o processo, entre outros, sem custo adicional.

Os filtros-prensa Flowpress incluem todos os acessórios básicos para a operação, específicos de cada modelo. A GRABE também dispõe de opções especiais de fornecimento, tais como painel de comando e monitoramento para bomba de alimentação helicoidal, adequação à norma regulamentadora NR-12 de segurança operacional de equipamentos industriais, entre outras opções.

Os filtros-prensa Flowpress 1500 foram desenvolvidos principalmente para aplicações em processos e tratamento de efluentes industriais com capacidade de tratamento entre 650.000 a 1.000.000 litros/dia (8h) de lodo de ETE (sujeita à avaliação técnica prévia das condições operacionais). Compatíveis também com diversas outras aplicações industriais.

Características técnicas:

  • • Placas de dimensões de 1.500 x 1.500 mm.
  • • Disponibilidade de modelos com 50, 60, 70, 80, 90 ou 100 placas.
  • • Tortas com espessura de 35 ou 40 mm.
  • • Volumes de extração de sólidos de 3.027 a 6.054 litros para cada ciclo de filtração.
  • • Área filtrante de 170,0 a 340,0 m².
  • • Sistema de fechamento hidráulico automático.
  • • Sistema de extração de torta automática (motorizada).
  • • Temperatura de trabalho de até 80°C.
  • • Placas do tipo câmara de recesso em polipropileno injetado (extrema resistência a quebras).
  • • Saída de filtrado por conexão de saída única.
  • • Estrutura robusta, fabricada em aço carbono com pintura epóxi.
  • • Elementos filtrantes de lona dupla em materiais sintéticos (polipropileno, poliéster, etc.).
  • • Pressões de filtração máximas de 6 a 12 bar.
Flowpress

Como funciona:

Flowpress

O fluido a ser filtrado é bombeado para as partes internas do filtro e, por efeito da pressão, atravessa os poros das lonas filtrantes que recobrem as placas de filtração. Essas lonas permitem principalmente a passagem da fase líquida, retendo quase totalmente os sólidos da suspensão nas câmaras formadas pelo perfil rebaixado de placas.

O líquido filtrado é drenado por canais presentes em cada face das placas de filtração e direcionado para uma saída estrategicamente localizada na lateral das respectivas placas.

À medida que os sólidos se depositam sobre as lonas filtrantes, o escoamento da fase líquida torna-se mais difícil. Por esse motivo, a bomba aumenta gradativamente a pressão no interior das câmaras, compactando os sólidos retidos e diminuindo o seu volume inicial.

No final do processo (saturação), a pressão interna atinge seu limite e a vazão do filtrado tende à zero. A bomba de alimentação deve então ser desligada para se iniciar o processo de secagem adicional da torta (opcional), obtida pela injeção de ar comprimido no interior do filtro.

O ar sob pressão, devido à maior fluidez, expulsa parte do líquido ainda presente nas tortas formadas. Após essa fase, o filtro pode ser aberto para a extração das tortas compactadas e com mínimo índice de umidade.

Vantagens:

  • • Facilidade de operação e manuseio de tortas (sólidos retidos)
  • • Necessidade de pequenos espaços físicos para instalação
  • • Redução de custos de transporte, armazenagem e destinação de sólidos
  • • Possibilidade de reaproveitamento do material retido
  • • Baixo consumo de energia

Aplicações:

  • • Processos de separação de sólidos e líquidos diversos
  • • ETA – Estações de tratamento de água
  • • ETE – Estações de tratamento de esgoto ou efluentes
  • • Desaguamento de lodo
  • • Filtração de concentrados e tratamento de rejeitos da mineração
  • • Fabricação de fertilizantes
  • • Indústria química, cerâmica, de papel e celulose, de vidros, etc.