Produtos /Aeradores

Aeradores Industriais (Tratamento de Efluentes)

Aeradores Aeradores

Os aeradores industriais, ou aeradores para ETE, foram projetados para deslocarem grandes volumes de líquidos e promoverem agitação suficiente para incorporar elevadas quantidades de oxigênio ao meio líquido e melhorar o contato da biomassa (micro-organismos) com o meio líquido aerado, de forma a reduzir os valores de DBO e DQO. Os aeradores para ETE oferecem a vantagem de um fluxo descendente de bombeamento, inibindo problemas associados à geração de micro gotas (aerossóis) e propagação de odores pela ação do vento, situação indesejável que ocorre com frequência com aeradores de fluxo ascendente.

Nos aeradores industriais, todo ar incorporado passa pelas palhetas do rotor de aeração em alta rotação, sendo disperso pelo efeito Venturi em bolhas de pequeno diâmetro. Bolhas menores demoram mais tempo para surgirem na superfície do meio líquido do que bolhas maiores, por isso a vantagem do projeto GRABE de rotor de aeração-tubo indutor dos aeradores para ETE. Bolhas de ar de menor diâmetro melhoram a absorção de oxigênio ao aumentarem a superfície de contato com o meio líquido, resultando em um rendimento superior ao de aeradores mecânicos convencionais.

A quantidade e potência de aeradores necessários para incorporarem uma quantidade de ar suficiente ao processo de degradação da matéria orgânica dependerão das características do efluente, associadas ao fluxo de recirculação (movimentação do meio líquido) desejado. Poderão ser necessários dois ou mais aeradores para uma distribuição uniforme e eficiente do ar incorporado. Nosso departamento técnico está à disposição para auxiliá-lo no dimensionamento de aeradores que atendam às necessidades de aeração de seu processo de tratamento.

Principais opções construtivas:

Aeradores de fluxo descendente vertical

Aeradores de fluxo descendente vertical

Aeradores de fluxo descendente inclinado

Aeradores de fluxo descendente inclinado

A quantidade e potência dos equipamentos necessários ao tratamento dependerão da DBO e DQO, associados ao fluxo de recirculação (movimentação do meio líquido) desejado. Podem ser necessários dois ou mais aeradores para uma distribuição uniforme e eficiente do ar incorporado. Nosso departamento técnico está à disposição para auxiliá-lo no dimensionamento de equipamentos que atendam às necessidades de aeração de seu processo de tratamento.

Como funciona:

Os aeradores mecânicos de fluxo descendente consistem basicamente em uma hélice submersa conectada a um eixo e, por sua vez, a um motor elétrico de alta rotação. Esta hélice, ou rotor de aeração, provoca o deslocamento de líquido em alta velocidade para baixo, em direção vertical ou inclinada, próximo à extremidade de um tubo indutor de ar submerso. Esse deslocamento de líquido em alta velocidade arrasta o ar atmosférico para o meio líquido a partir do chamado efeito Venturi. A incorporação do oxigênio presente no ar atmosférico se dá pelo simples contato do líquido com as pequenas bolhas de ar geradas, entre o momento em que são bombeadas para o meio líquido e o momento que eclodem naturalmente na superfície da lagoa de tratamento.

Características técnicas:

  • • Flutuadores totalmente fabricados em materiais anticorrosivos (polietileno ou polipropileno) aptos à operação exposta ao tempo, devido à aditivação contra raios-UV.
  • • Estrutura de sustentação em aço tubular com pintura epóxi de alta resistência ou, opcionalmente (mediante solicitação, com custo adicional), aço inoxidável.
  • • Eixo e hélice fabricados em aço inoxidável.
  • • Modelos mais potentes (acima de 10 cv) possuem estruturas totalmente revestidas de polipropileno (dependendo do modelo), com excelente resistência à corrosão.
  • • Motor elétrico fornecido com pintura epóxi e chapéu de proteção para ventoinha, o que protege o rolamento traseiro do motor contra chuva e intempéries.
  • • Eixo único e conjunto girante balanceado dinamicamente (depende do modelo), o que permite uma operação com baixos índices de vibração e, consequentemente, maior intervalo entre manutenções e maior durabilidade.
  • • Posição de trabalho inclinada para lagoas rasas e largas ou vertical recomendada para reservatórios mais profundos.

Aplicações:

  • • Tratamento de efluentes (indústria têxtil, de curtume, de papel e celulose, de laticínios, alimentícia, etc.)
  • • Tratamento de esgoto